TUMMYTOX blogs.

As 10 coisas sobre a amamentação que nunca te disseram

A amamentação é muitas vezes retratada como uma experiência natural e sem esforço que todas as novas mães devem dominar instintivamente.

No entanto, esta imagem idealizada está longe da verdade e pode dar uma falsa ideia às futuras mães.

Muitas recém-mamãs consideram a amamentação um desafio e, se estás prestes a dar à luz ou se acabaste de dar as boas-vindas ao teu pequeno, é crucial preparares-te para as realidades da amamentação.

Compreender estes desafios comuns e saber que não és a única a lidar com eles pode fazer toda a diferença.

10 important facts about breastfeeding

A nossa comunidade #TummyMamis é um espaço de apoio onde muitas mães enfrentaram vários desafios da amamentação.

É por isso que decidimos reunir as nossas melhores dicas neste artigo para que possas preparar-te para a experiência da amamentação da melhor forma possível.

Os primeiros dias 

Os primeiros dias após o parto são um turbilhão de emoções e novas experiências, e a amamentação não é exceção. No início, pode parecer que há mais problemas do que vantagens, mas fica descansada, pois tudo se torna mais fácil com o tempo e a prática.  

Durante estes primeiros dias, o teu corpo produz colostro, um "primeiro leite" rico em nutrientes que é incrivelmente benéfico para o teu recém-nascido.

Procura dar de mamar frequentemente - cerca de 8 a 12 vezes em 24 horas - para ajudar a estabelecer o teu fornecimento de leite.

Oferece ambos os seios durante cada mamada para estimular a produção de leite em ambos e para evitar que o bebé desenvolva uma preferência por apenas um deles. 

Quando começares a amamentar, poderás preocupar-te com a forma como o teu corpo saberá produzir leite suficiente ou como aumentar o fornecimento de leite à medida que o teu bebé cresce. O teu corpo funciona segundo o princípio da oferta e da procura: quanto mais amamentas, mais leite o corpo produz.

O contacto pele com pele com o teu bebé é extremamente importante - não só para criar laços com o bebé, mas também para estimular as hormonas no teu corpo que aumentam a produção de leite

Embora tudo isto pareça bastante simples, a amamentação está longe de ser fácil.

Vejamos alguns dos desafios mais comuns e a melhor forma de os ultrapassar.

10 desafios comuns da amamentação 

1. Dificuldades de pega correta no mamilo 

Embora os bebés tenham o instinto de pegar na mama, podem não saber como o fazer corretamente no início. Se doer ou se o bebé parecer frustrado, é muito fácil sentires-te desanimada.

Mas não percas a esperança. Muitas mães enfrentam este problema!  

Consulta um especialista em lactação ou utiliza temporariamente um protetor de mamilo.

Por vezes, o bebé está demasiado agitado ou cansado para pegar corretamente no peito - para evitar isto, tenta dar de mamar quando o bebé está calmo e ainda não tem muita fome e amamenta num ambiente calmo.

2. Encontrar as posições corretas para amamentar 

Provavelmente já viste fotografias de mães a amamentar no que parece ser uma harmonia perfeita.

Mas sejamos realistas - encontrar posições de amamentação confortáveis pode levar tempo e ser experimentado.  

Alguns bebés têm preferência por determinadas posições, e não há problema.

O segredo é encontrar um local onde tu e o bebé se sintam relaxados e confortáveis, quer estejas deitada, utilizando uma almofada de amamentação, uma pega de berço, uma posição deitada de lado ou algo completamente diferente.

Pode não parecer uma cena de revista, mas se funcionar para ti, está perfeito.

3. Pouco leite 

Muitas mães preocupam-se com a forma de aumentar a produção de leite.

Entre os sinais de uma escassez de leite incluem-se: o facto de o bebé precisar de mamar com demasiada frequência, de mamar apenas durante um curto período de tempo ou de os teus seios estarem amolecidos. 

A hidratação e a nutrição desempenham aqui um papel importante. Só uma mãe bem hidratada e bem nutrida é capaz de produzir leite suficiente.

Algumas recém-mamãs têm conseguido combater os sinais de pouca produção de leite, incluindo na sua dieta alimentos específicos para aumentar a produção de leite: aveia, nozes, folhas verdes, alho, gengibre, sementes de sésamo, sementes de linhaça, grão-de-bico, lentilhas...

Uma forma fácil de incluir mais destes alimentos ao mesmo tempo, é fazer bolachas de amamentação, sopas ou batidos.  

Outra forma útil de impulsionar a lactação são os chás de aleitamento, como More Milk Tea da TummyTox. Esta mistura específica contém funcho-doce e erva-cidreira, duas das melhores ervas para aumentar naturalmente o teu fornecimento de leite.

4. Abundância de leite 

Acredites ou não, ter demasiado leite também pode ser um problema, levando ao ingurgitamento mamário e à obstrução dos canais de leite.

Pode ser incrivelmente desconfortável, pois é normalmente acompanhado por uma sensação constante de plenitude, perdas persistentes e dor.

Certas zonas do peito podem ficar muito quentes ao toque e podes até ter uma ligeira febre. Além disso, pode ser difícil para o teu bebé pegar no peito ou alimentar-se corretamente. 

Normalmente, o excesso de leite desaparece naturalmente com o tempo. Uma coisa que pode ajudar é inclinar-te para trás quando dás de mamar, o que abranda o fluxo e facilita a pega do bebé.  

Se estiveres a lidar com o ingurgitamento, outras mães referem que as compressas quentes antes da mamada e as frias depois podem proporcionar alívio.

Uma técnica antiga de alívio da dor é a utilização de folhas de couve - limpa e seca as folhas de couve, refrigera-as no frigorífico, amarrota-as antes de as utilizar e coloca-as no sutiã. 

Estas mesmas dicas também te podem ajudar com condutas entupidas. Um ducto entupido parece um nó sensível e dorido no peito.

Recomenda-se também que massajes o peito a partir do canal entupido em direção ao mamilo antes e durante a amamentação.

5. Mamilos doridos e gretados 

Oh, a agonia dos mamilos doridos!

Este problema é especialmente comum na primeira semana de amamentação e está frequentemente ligado a problemas de pega. À medida que tu e o bebé se habituam melhor, os mamilos doridos deixarão de ser um problema. 

Uma boa higiene e o facto de manteres a zona seca após a amamentação podem ajudar muito. Alternar entre seios também pode ajudar a minimizar o desconforto.

As almofadas de amamentação podem ser um salva-vidas, e um pouco de pomada de lanolina e uma compressa fria podem proporcionar alívio.

Usa um sutiã de amamentação confortável, de algodão, que ofereça um bom apoio sem irritar os mamilos. 

Fica atenta a uma infeção fúngica ou aftas e fala com o teu médico se notares mamilos cor-de-rosa, escamosos e com comichão, manchas brancas na boca do teu bebé e dores agudas no peito durante ou após a amamentação.

6. Mastite 

Uma das complicações mais dolorosas da amamentação é a mastite, a inflamação e infeção do tecido mamário.

É frequentemente causada pela entrada de bactérias através de mamilos gretados, por um intervalo demasiado longo entre as amamentações ou por não esvaziar completamente os seios durante as mamadas.  

A mastite pode parecer uma gripe, sendo acompanhada de vermelhidão e inchaço doloroso do peito.

Uma vez que se trata de uma infeção bacteriana, o tratamento da mastite requer normalmente antibióticos.

7. O bebé não está a ganhar peso suficiente 

Se o teu bebé não está a ganhar peso como esperavas, é natural que te preocupes. Mas lembra-te, os bebés têm os seus próprios ritmos. Passam por surtos de crescimento e planaltos.

O melhor indicador é o seu comportamento. Está contente, consciente e interage contigo? Se sim, provavelmente estás a ir muito bem. 

Tenta amamentar mais vezes e certifica-te de que ofereces os dois peitos de cada vez.

Um maior contacto pele com pele também pode ajudar o teu bebé a alimentar-se com mais frequência.

O teu bebé vai fazer muitos exames no primeiro ano, por isso não te esqueças de falar com um profissional de saúde sobre as tuas preocupações.

8. A transição da amamentação para o biberão 

Na verdade, o teu filho utiliza duas técnicas totalmente diferentes para beber do peito e do biberão, pelo que é compreensível que a introdução do biberão possa causar alguma confusão e agitação. 

Se possível, espera até que tu e o teu bebé estejam completamente habituados à amamentação antes de introduzires o biberão.

Recomenda-se frequentemente que esperes pelo menos 4 semanas.

Utiliza uma tetina de biberão de fluxo lento para facilitar a transição.

Se o teu bebé tiver dificuldade em pegar no peito depois de usar o biberão, tenta extrair algum leite antes de tentar pegar no peito, para que haja uma recompensa imediata.

9. Greve de Amamentação 

Quando pensas que já tens tudo resolvido, o teu bebé pode decidir fazer uma greve de amamentação.

Não te aflijas - isto é normalmente temporário. Pode ser a dentição ou simplesmente uma mudança no ambiente, como um cheiro novo.  

Dá ao teu bebé um pouco de tempo para se adaptar e mantém-te persistente.

Mudar de posição pode ser útil ou tenta amamentar quando o teu bebé está muito sonolento ou acaba de acordar.

10. Julgamento de outros 

Por último, falemos de julgamentos.

A sociedade tem muitas opiniões sobre a forma como deves alimentar o teu bebé, o que pode fazer com que as novas mães se sintam inadequadas e como se nada do que fazem fosse correto ou suficiente.  

Quer estejas a amamentar, a dar leite artificial ou a fazer uma mistura de ambos, o mais importante é que o teu bebé seja alimentado e que ambos estejam saudáveis e bem.

Não deixes que a pressão social ou os juízos de valor toldem os teus próprios conhecimentos e instintos. 

Por isso, se alguma vez te sentires sobrecarregada com o que as redes sociais, os amigos, a família e até mesmo estranhos te possam estar a dizer sobre o que deves fazer e como te deves sentir, dá um passo atrás e respira. Lembra-te do amor e dos cuidados que dás ao teu filho todos os dias.

Estás a enfrentar tantos desafios, ao mesmo tempo que manténs a barriga do teu bebé cheia, e isso é nada menos do que heroico.

More Milk Tea – o companheiro perfeito para a amamentação 

Enquanto enfrentas os altos e baixos da amamentação, o More Milk Tea da TummyTox oferece-te uma forma natural de melhorar a qualidade do teu leite e estimular a sua produção.

O chá contém ervas de eficácia comprovada (funcho-doce, cominho, anis e erva-cidreira) e conhecidas pela sua capacidade de favorecer a produção de leite materno e, consequentemente, de te ajudar a satisfazer as necessidades nutricionais do teu bebé.

E sabias que o leite materno é constituído por 90% de água? É por isso que manteres-te suficientemente hidratada é essencial para uma boa produção de leite! E que melhor maneira de o fazeres do que beberes o nosso delicioso chá?

Experimenta já o More Milk Tea e dá o primeiro passo para uma amamentação mais calma e menos stressante.